Cultura indígena- Gwyeá Pepó: A lenda do Grande Sábio

Nós do Soul Peruíbe amamos a riqueza da cultura indígena. Ficamos muito felizes em termos a colaboração da comunidade indígena de Peruíbe, que sempre nos enviam sempre belas lendas e histórias sobre seu povo. Confira "A lenda do Grande Sábio".

 

Quando eu era pequeno, por volta dos sete anos de idade, meu avô pai da minha mãe índio guarani-Amõi Uchú- me contava muitas histórias dos nossos antepassados. Uma delas foi à lenda do Grande Sábio “Gwyrá Pepó” que significa “Asa de Pássaro”. Esse ancião vivia numa tribo e era muito respeitado por todos pela sua sabedoria e conhecimento. Ele fazia curas com ervas medicinais, revelava sonhos, dava o nome das crianças. Conversava com Nhanderú "Nosso Pai” e transmitia para o seu povo o que Nhanderú lhe revelava, principalmente o futuro do seu povo, o que iria acontecer. E tudo que Nhanderú falava acontecia... Porem, certo dia Gwyrá Pepó estava pitando o seu Petyngwá Marangatú “Cachimbo Sagrado”. Nhanderú se aproximou e disse:

- Gwyrá Pepó! Diga para o seu povo se preparar! Cantar, dançar e tocar muito o mbaraká mirim! Pois farei o mar subir até cobrir toda a terra! Não saiam das ocas!

Seu povo vivia a beira mar-Paraguaçu. Ele então disse para o seu povo o que Nhanderú iria fazer. Porem, seu povo não acreditou. Gwyrá Pepó com sua família não saíram da oca. Cantando, dançando e tocando o seu mbaraká mirim. Tendo colhido bastante mandioca, milho, mel e agua. O mar de repente começou a subir lentamente. E por muitos dias e noites a terra foi sendo coberta e todos aqueles que não creram em Nhanderú e em Gwyrá Pepó padeceram... Quando então a terra já estava toda coberta de agua o mar parou de subir. Porem, a oca de Gwyrá Pepó flutuava em cima da agua-Paraguaçu. Nhanderú disse para o ancião Gwyrá Pepó:

- Gwyrá! Pode parar de cantar, dançar e de tocar o mbaraká mirim, pois o mar parou de subir. Saia para fora e veja com seus próprios olhos!

A oca de Gwyrá Pepó estava em cima de uma montanha muito alta que quase chegava ao céu. Quando Gwyrá Pepó saiu com a sua família para fora e viram toda a terra coberta de agua do “Grande Mar-Paraguaçu” disse para a sua família:

- Daqui a gente vê o mar! Essa montanha será chamada: Paranapiacaba- de onde se vê o mar...

Assim termina essa história contada pelo meu avô Txeramõe Uchú.

História contada por Elias Samuel dos Santos (Auá-Djú), Líder Espiritual Tupi-Guarani. Esta lenda faz parte da coletânea de textos elaborados pela professora indígena tupi guarani Lenira Djatsy, através de relatos contados e vividos por vários indígenas.

 Acompanhem sempre a coluna INDÍGENA do Soul Peruíbe, que teremos agora com mais frequência textos sobre a cultura indígena, muitos escritos pela professora Lenira Djatsy.

Comentários

Comentários

Deixe seu comentário