CULTURA

Os aspectos culturais de Peruíbe estão ligados a cultura caiçara, com música típica e gastronomia baseada em peixes e frutos do mar, como a caldeirada, um prato típico à base de postas de peixe e frutos do mar.

ORIGEM DO NOME

O nome Peruíbe é derivado da palavra indígena Iperuiybe, que significa “rio do tubarão”. Por este motivo o brasão da cidade é composto pela faixa prateada, que representa o Rio Preto, e o tubarão que dá significado ao nome do município.

CURIOSIDADES DE PERUÍBE

Nome da cidade

Algumas versões diferentes sobre a origem do nome são apontadas e levantadas por historiadores. Uma delas é a saudação dos meninos indígenas que ao receber os portugueses diziam Pêro – Yba, que em Tupi significa “Seja bem vindo”.
Outros sustentam a hipótese de que a denominação estaria relacionada ao nome de um cacique da aldeia dos índios Pátria dos Tapuias, sendo seu principal cacique conhecido por Piriri Goa ObYg.

 Aldeias indígenas

Peruíbe também abriga diversas aldeias e etnias indígenas em seu território, propício por possuir grandes extensões rurais e florestais. Essas tribos também ajudam a contar a história do Brasil e de nossa cultura, com seus hábitos e costumes que foram preservados durante séculos, de incalculável riqueza.

 Sítio arqueológico

Peruíbe possui um vasto acervo histórico e cultural, por ter sido um dos berços da colonização do Brasil. No Sítio Arqueológico do Abarebebê, se encontram as ruínas de uma das primeiras igrejas do país, construída por missionários portugueses, e utilizada para catequizar os nativos e também para praticarem seus credos.

Além das Ruínas do Abarebebê, a cidade possui outros locais de pesquisa como as Ruínas do Guarauzinho (local do escravista colonial Pêro Corrêa), Ruínas da Fazenda São João e Sítios Piaçaguera, na Área do Taniguá.

Mirante

Construído no topo do Morro dos Prados, na entrada da cidade, o Panorâmico de Peruíbe permite uma visão de 360º da região, abrangendo desde os contornos de Itanhaém até o Parnapuã, mais as ilhas de Queimada Grande e Pequena e as encostas da Serra do Mar.

Feiras de Artesanato

Localizadas na Praça Ambrósio Baldim (Pça. Redonda – Centro) e na Praça Flórida (no Balneário Flórida). São ótimas opções de passeio e compras de artesanato local/indígena e pequenos objetos de lembrança.

Tucano do Bico de Ouro

Diz uma lenda na região da Juréia-Itatins que há um tucano de bico de ouro que aparece a cada sete anos fazendo um vôo do Morro do Pogoça ao maciço da Juréia e retornando sete anos depois e assim sucessivamente e que a pessoa que tenha visão do tucano de bico de ouro será um homem rico e feliz. Trata-se de uma lenda genuinamente caiçara.

Itatins - Morada dos Deuses

A serra de Itatins, que circunda a cidade de Peruíbe, desde tempos remotos, está envolta de mistérios, lendas e contos populares, pois ali mesmo acontecem coisas além da imaginação.
Como em todos os locais de ligação entre as energias cósmicas e telúricas, há aparecimento de imagens e seres etéreos, onde muitas pessoas já desapareceram sem deixar vestígios. Ocorreram casos de distorções de tempo e aberrações magnéticas, fenômenos igualmente bem característicos destes lugares especiais.