Instituto Biopesca: Ações de pesquisa e educação ambiental para conservação marinha

Preservar a vida marinha deveria ser uma preocupação de todos. Você conhece o Instituto Biopesca? Eles realizam um trabalho lindo na Baixada Santista. Conheça mais sobre eles nesta matéria especial e saiba o que fazer no caso de encontrar algum animal marinho nas praias da região.

O Instituto Biopesca é uma organização não governamental criada em 1998 no município da Praia Grande, no litoral central de São Paulo. Sua missão é promover a conservação de espécies marinhas ameaçadas de extinção a partir de pesquisas e ações de educação ambiental.

Desde que começou seu trabalho, o Biopesca realiza, por meio do Projeto Pescador Amigo, parcerias com pescadores a fim de sensibilizá-los para a adoção de práticas sustentáveis de pesca. Essa relação se estabelece principalmente com o monitoramento periódico junto a esses profissionais para pesquisar a interação de espécies marinhas ameaçadas pelas técnicas artesanais de pesca, em especial tartarugas e toninhas, animais ameaçados de extinção. Elas ficam presas nas redes de pesca e, como não conseguem ir à superfície para respirar, morrem afogadas.

O Instituto Biopesca ainda integra o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), desenvolvido para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos. O objetivo do PMP-BS é avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e recolhimento dos mortos. O Biopesca é responsável pelo monitoramento nas praias de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe, percorrendo diariamente quase 80 quilômetros desse trecho do litoral paulista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além desses projetos, o Biopesca também realiza ações de Educação Ambiental junto ao público em geral em sua Sala de Educação Ambiental, instituições diversas e escolas da Rede Pública de Ensino, nos municípios do litoral central de São Paulo. No total, mais de 30 mil pessoas já participaram desses eventos. A organização ainda atua em parceria com diversas Instituições de Ensino e Pesquisa no desenvolvimento de pesquisas acadêmicas.

Ao encontrar golfinhos, aves e tartarugas marinhas vivos ou mortos nas praias, a população pode acionar a organização pelos telefones 0800 642 3341 ou (13) 99601-2570 (chamada a cobrar ou pelo WhatsApp).

Acompanhe o trabalho da organização nas mídias sociais:
facebook/biopesca.org.br
@instituto.biopesca
www.biopesca.org.br

Comentários

Comentários

Deixe seu comentário